Capa >> Destinos >> América Central e Caribe >> As delícias de St. Maarten (ou St. Martin)

As delícias de St. Maarten (ou St. Martin)

St. Maarten – ou seria St. Martin? – foi o nosso primeiro destino internacional em companhia da nossa filha, Carolina, que estava com apenas dez meses. E, embora estivéssemos com bastante medo de viajar com um bebê, que comia apenas papinhas e tomava leite, fizemos uma escolha perfeita. St. Maarten é um dos lugares mais bonitos que já vi e um destino ótimo para adultos e crianças!

Como muitos sabem, St. Maarten / St. Martin é divida em dois lados: o lado holandês, onde estão localizados os hotéis mais conhecidos da ilha, muitos deles de categoria turística, e o lado francês, muito mais charmoso e elegante, com hotéis paradisíacos, localizados nas praias mais bonitas e menos movimentadas de St. Maarten.

Como procurávamos uma praia mais badalada e um hotel de categoria intermediária, nos hospedamos no Maho Beach , localizado na praia Maho Bay, ao lado do famoso aeroporto Princess Juliana (quem já não viu a fotografia do avião pousando à beira mar?).

O hotel tem uma área externa linda, com uma piscina muito gostosa para aqueles dias em que não dá vontade de ir à praia.

Além disso, ao lado do hotel existe um centrinho – na verdade é uma rua apenas – bem bacana e movimentado, com pequenas lojinhas de souvenirs, sorveteria, um restaurante maravilhoso chamado Cheri’s Café com música ao vivo todas as noites e o conhecido cassino Royale.

Mas é do lado francês da ilha, no caminho que nos leva à Marigot, capital francesa, que encontramos o centro gastronômico de St. Maarten, o Grand-Case.

São inúmeros barzinhos que servem comida creoula durante o dia e restaurantes mais badalados durante a noite, como o Calmos Café (http://lecalmoscafe.com/accueil_en.html)  e o conhecidíssimo L’Estaminet (http://www.estaminet-sxm.com), restaurante de culinária francesa. Existe um site bem últil sobre a capital gourmet de St. Maarten, o Grand-Case (http://www.grandcase.com/restaurants.html) onde é possível obter informações sobre todos os restaurantes deste centro gastronônico, incluindo links para os respectivos websites, onde, na maior parte da vezes, é possível consultar os cardápios e preços – que, infelizmente, não cobrados em euros (http://www.grandcase.com/restaurants.html)

Mas os restaurantes e os hotéis não são, nem de longe, a principal atração da ilha, que tem 32 praias (alguns dizem que são 37, mais eu jamais verifiquei o número correto), quase todas maravilhosas!

E quando eu digo maravilhosas, entenda-se MA-RA-VI-LHO-SAS mesmo, praias com areias branquinhas e mar azul celeste.

E com tantas praias, é lógico que existem lugares para todos os gostos, desde as praias mais tranquilas e afastadas – perfeitas para quem viaja com crianças pequenas – , até as curiosas e divertidas praias de nudismo ou naturalismo.

Uma das praias mais conhecidas da ilha é a própria Maho Bay. A Maho Bay está longe de ser uma das melhores praias, já que, boa tarde dela fica à beira da estrada. Mas para quem está hospedado no Maho Beach, vale a pena curtir o mar tranquilo e a areia branquinha, deitado em uma das espreguiçadeiras do hotel. Além disso, ver os aviões pousarem no aeroporto Princess Juliana é um programa obrigatório para quem vai à St. Maarten, já que a cabeceira da pista fica, literalmente, à beira mar!!! Existe até um barzinho perto da cabeceira, com os horários do vôos.

Quando fui para St. Marteen a primeira vez, fiquei em um hotel chamado Mullet Bay, muito próximo ao Maho Beach. Infelizmente, o furacão que passou pela ilha no ano de 1995 acabou com o hotel. Hoje em dia, o que restou dele é o campo de golfe. E, bem pertinho deste campo de golfe, escondidinha, fica a praia mais bonita do lado holandês da ilha: A Mullet Bay. A água do mar é tão cristalina que parece coisa de Photoshop. E, como não há qualquer placa indicando o acesso à praia, o lugar é quase deserto.  Pode até parecer clichê, mas a praia é paradisíaca.

Mas as minhas praias favoritas em St. Maarten ficam todas do lado francês da ilha. A Anse Marcel é a melhor delas. Pequena, a praia é bem afastada do agito e neste pedacinho do paraíso existem apenas dois resorts, o Radisson Blu e o Le Domaine (lindos, calmos e caríssimos, com a diária cobrada em Euros!!!!). Ou seja, é o lugar mais do que perfeito para um dia tranquilo na areia branquinha.

No lado francês da ilha existem outras diversas praias lindas e pouco frequentadas, longe dos hotéis badalados e dos restaurantes. São praias cercadas por condomínios de luxo, que também valem uma visita.

Já deu para perceber que eu sou fã de sombra, água fresca e calmaria. Mas para aqueles que querem uma praia mais badalada, cheia de gente bonita, mulheres de top less e homens peladões, vale a pena conhecer a Orient Beach. O primeiro pedaço da areia tem uma estrutura super completa, cheio de hotéis e restaurantes que, inclusive, alugam cadeiras, espreguiçadeiras e guarda-sóis aos turistas. Ou seja, é possível passar o dia curtindo o mar, comendo uns petiscos com aqueles drinks deliciosos de guarda-chuvinhas. Já o segundo pedaço de areia é exclusivamente dedicado aos nudistas. Mas isso não quer dizer que não podemos caminhar pela praia para dar uma espiadinha. Só não vale fotografar (como fazia meu pai quando via as mulheres bonitas sem roupa)!!!!

Além das praias, não podemos esquecer de dar uma passadinha pela capital de ambos os lados da ilha – Marigot e Philipsburg. Marigot, capital do lado francês, é muito mais charmosa e conta com uma infinidade de lojas de marcas famosas. O pier dá um toque especial ao centrinho, que nos remete à Cote D’Azur.  Já Philipsburg é um centrinho bem mais comercial, cheio de lojas de relógios e bebidas – para aqueles que gostam de fazer umas comprinhas, não importa onde, a ilha é tax free! – restaurantes e barzinhos destinados ao público que chega diariamente à cidade em um dos muitos navios que atracam em St. Maarten.

Por fim, a dica mais valiosa de todas: alugue um carro! Isso porque, embora a ilha de St. Maarten não seja grande, as praias são bem distantes umas das outras o que torna o carro um item obrigatório!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*